expr:class='"loading" + data:blog.mobileClass'>

Translate

segunda-feira, 27 de fevereiro de 2017

Angico-vermelho

Angico-vermelho

Nome científico: Anadenanthera macrocarpa.

Sinônimos populares: Angico, angico-preto, angico-do-campo, arapiraca, curupaí e angico-de-casca.


    Foto; Maria do Carmo Silva


Ocorrência: No Nordeste brasileiro e nos estados de Minas Gerais, São Paulo, Mato Grosso do Sul e Santa Catarina.

Tipo de solo: Prefere solos semi-ácidos, bem drenados, mas pode ocorrer em solos rochosos.

Características: É uma árvore de até 20 metros de altura, com médio esgalhamento, o tronco pode ser reto ou tortuoso, áspero, com espinhos não pontiagudos, cinza-amarronzado, folhas bipenadas, verdes-brilhantes, flores pequenas, amarelas e frutos em forma de vagem, com cerca de 15 centímetros de comprimento, portando até 10 sementes.

Luminosidade: Sol pleno.



                     Foto: Daniel Carvalho Gonçalves


Multiplicação: Por sementes.

Plantio: Em solo semi-ácido. As sementes devem ser regadas duas ou três vezes por dia. A germinação gira em torno de 80%. Leva de 30 a 60 dias para nascerem. A árvore é de crescimento médio a lento.

Usos: Sua madeira é resistente, sendo bastante usada em marcenaria. Sua casca é empregada em curtumes para curtir o couro.

Status ecológico: Ainda não é considerada em extinção. Embora seja protegida por lei, ainda é cortada para uso da madeira ou retirada sua casca para curtir couro, o que acarreta, a médio prazo, a sua morte.
Abraço preservacionista!

Visite também nossos outros blogs:
frutasepomar.blogspot.com
wwwpoemasesentimentos.blogspot.com
wwwplantasquecuram.blogspot.com
wwworquideasfloresdivinas.blogspot.com
floresplantasejardins.blogspot.com
wwwespeleologiaradical.blogspot.com
Daniel Carvalho Gonçalves/youtube

Nenhum comentário:

Postar um comentário